• Pr. Luiz Stifft

O propósito eterno


Em Lucas 17:21 Jesus responde uma indagação dos fariseus e diz sobre o Reino de Deus:"está dentro de vós". O Rei Jesus em nós com o propósito eterno de levar a outros as verdades do Senhor. Na grande comissão Jesus foi claro com seus discípulos, para com sua autoridade ir e fazer discípulos, batizando-os e ensinando-os a guardar os seus ensinos.

O grande desafio para nós como servos do Altíssimo é gerar vida em outras pessoas. Não somente transmitir uma informação, mas trazer a formação do caráter de Cristo (Romanos 8:29). Podemos passar uma vida toda trazendo/recebendo informações, mas não gerar uma vida com DNA do Reino.

Formar significa guardar no coração. Jesus não escreveu livros, nada contra os livros que são excelente ferramenta para transmitir experiências e ensino, mas Ele transmitiu o DNA, vida a seus discípulos, um grupo de pessoas com muitos problemas. (temperamento, caráter etc.)

Em Atos 1:8 os discípulos receberam virtude para testemunhar. Em Atos 8:1, com exceção dos discípulos os crentes foram perseguidos e espalhados, dispersos pelas regiões da Judéia e Samaria. Mas eles levavam em seu interior a chama acessa e assim aonde iam faziam a diferença. Assim depois surgiu a Igreja Modelo em Antioquia, os cristãos que significa “pequenos Cristos, ungidos”.

O DNA é transmitido de pai para filho. Assim entra o discipulado que é para gerar esta vida. O hábito gera as atitudes. É necessário então nascer de novo e com este novo nascimento ter hábitos corretos que vão gerar atitudes corretas.

Dentro do povo de Deus, existe uma corrente invisível que nos arrasta a acomodação no modelo “religioso” que trás comodismo e morte. É mais cômoda a religiosidade, ser pai espiritual, fazer discípulo dá trabalho, assim como formar bons filhos dá trabalho.

Como romper com esta corrente?

Algumas atitudes podem cooperar nesta mudança:

1) Ter a revelação do propósito

Em Efésios 1: 15 a 23 o Apóstolo Paulo ora pela igreja por “espírito de sabedoria e de revelação, no pleno conhecimento Dele, iluminando os olhos do vosso coração para saberdes qual é a esperança de vosso chamado...”

Revelação ou visão, olhos do coração. O poder esta no fazer o que a igreja tem para fazer. O poder vem da visão correta, não duas, três ou mais visões, mas da visão correta do que tem que fazer. Não existe assunto mais importante na Bíblia do que o amado Jesus Cristo e seu desígnio de fazer discípulos, gerar filhos com o DNA do Reino.

2) Estar motivado

O interior precede o exterior “iluminado os olhos do vosso coração”. Se não estivermos com a iluminação, jamais saberemos aonde ir, aonde chegar. A iluminação ou a motivação nos faz inclinar, nos impulsiona para o propósito certo (filhos o semelhança de Jesus).

Nosso coração precisa estar envolvido com a obra certa “qual é a esperança do seu chamado” assim vai produzir a riqueza da glória, a herança dos santos. É importante pensarmos qual herança estamos deixando para as próximas gerações. Talvez não tenhamos recebido a herança certa, mas devemos deixar a que permaneça.

3) A prática

Uma longa jornada inicia-se com o primeiro passo. Nossa pratica como liderança vai estimular a outros a começarem esta jornada maravilhosa. Em Lamentações capítulo 5 o autor fala em opróbrio, herança perdida para estrangeiros, órfãos de pais. É necessário a pratica. Jesus é o exemplo desta prática, Ele nos ensinou fazendo,Atos 1:1 mostram isto “Jesus começou a fazer e ensinar...”.

Começar a fazer e depois ensinar a outros é fundamental. Acho tremendo como o apóstolo Paulo encerra pela inspiração do Espírito Santo a oração pelos Efésios: “E pôs todas as coisas debaixo dos pés e, para ser a cabeça sobre todas as coisas, o deu a igreja, a qual é seu corpo, a plenitude daquele que a tudo enche em todas as coisas.”

“O deu a Igreja”. Recebemos algo valioso, a vida do Reino Eterno.

#Artigos #PrStifft

36 visualizações

Av. José Loureiro da Silva, nº 787

Carvalho Bastos  |  Camaquã  |  RS

+55  51  3671  5658

© 2019 Associação Comunidade Cristã de Camaquã