• Livro "Debaixo de Suas Asas" - John

Aprendendo sobre obediência - parte 2


As escrituras nos dizem “Pela fé Abel ofereceu a Deus mais excelente sacrifício do que Caim; pelo qual alcançou testemunho de que era justo, tendo a aprovação de Deus quanto às suas ofertas, e por meio dela, depois de morto ainda fala.” Hebreus 11:4

A comparação aqui colocada é de obediência com fé. A verdadeira fé é encontrada na obediência e opera através dela e não através de senso de certo ou errado (julgamento próprio).

Caim trouxe uma oferta a partir do senso pessoal de certo ou errado. Como não foi aceito e nem sua oferta “irou-se fortemente Caim e decai-lhe o semblante.” Gênesis 4:5 O que alimentava a ira de Caim: orgulho, decepção, a quebra da vontade própria ou desobediência.

O fato de Caim querer fazer as coisas a seu modo, conforme seu entendimento e de acordo com seu senso de certo e errado demonstra um orgulho e insubmissão de sua parte. Esta é ainda a fonte, que não a fonte de Deus, que tem afastado pessoas do caminho do Senhor.

Deus tentou abrir os olhos de Caim, falou com ele e ministrou sobre uma posição diferente, onde em lugar da ira ele pudesse decidir por outra posição de “proceder bem”, segundo a vontade de Deus.

Quantas vezes nós estamos exatamente nesta mesma situação de decisão entre o que achamos correto fazer ou fazer na maneira do Senhor, em obediência a sua vontade e direção. É de fato uma questão de fé, pois, nosso senso de certo ou errado é baseado na nossa experiência e natureza, pelo que os olhos naturais vêem. Veja o exemplo de Eva, “E vendo a mulher que aquela árvore era boa para comer, e agradável aos olhos...” Gênesis 3:6, como ela sabia que era boa para comer se não havia provado do fruto antes, certamente houve a indução maligna e ela foi levada pelos olhos naturais a cair em desobediência. Esta é uma das razões pela qual a fé não se orienta pela visão,mas é o firme fundamento do que se espera e de coisas que não se vêem.

Esta decisão de obedecer ou não é vital. A Palavra do Senhor diz que: “Se bem fizeres, não haverá aceitação para ti? E, se não fizeres bem, o pecado jaz à porta, e para ti será o seu desejo, e sobre ele dominarás.” Gênesis 4:7 O que abre uma vida a influência demoníaca ou não, é obedecer ou não ao Senhor. Esta decisão é nossa e temos que dominá-la, pois acima do desejo que trás como resultado uma abertura ao mal, tem que estar nossa vontade de agradar a Deus e não a nós mesmos.

Obediência parcial é como desobediência aos olhos de Deus.

A vida do rei Saul é um claro exemplo de que obedecendo parcialmente obteve a reprovação do Senhor. Em 1ª Samuel 15:3 ele recebe a ordem de Deus de ir contra Amaleque e destruir totalmente aquele povo idolatra. Saul não disse que não o faria, mas o fez parcialmente. Poupou o rei, trouxe as melhores ovelhas e gado e assim agradou ao povo, a si mesmo e ainda quis agradar a Deus fazendo sacrifícios com parte daqueles belos animais, segundo sua concepção de certo ou errado. Talvez a maioria de nós não se considere isto exatamente uma desobediência, mas Deus não achou assim. Em 1ª Samuel 15:11 “Arrependo-me de haver posto a Saul como rei; porquanto deixou de me seguir e não executou as minhas palavras. Então Samuel se contristou e toda a noite clamou ao Senhor.”

Saul no início era um jovem humilde que não se considerava digno de ser rei sobre Israel, mas com o passar isto mudou e no lugar da humildade as decisões pessoais já eram direcionadas pelo seu senso de certo e errado (o que lhe parecia melhor aos seus olhos). Anteriormente já havia oferecido holocausto no lugar de Samuel, o que não lhe era permitido, pois somente o sacerdote (Samuel) poderia fazer. Isto esta registrado em 1ª Samuel 13: 8-11.

O Véu do Engano

Você recorda da primeira vez que pecou, após ter sido salvo? Não pareceu que uma faca lhe cortou o coração? A convicção do pecado que o Espírito Santo trás em nosso coração é forte, mas quando não nos arrependemos e justificamos o errado, nos posicionamos para repetir o erro e assim o engano, como um véu, cobre o nosso coração para a verdade do Evangelho, assim já não sentimos tanto como início o pecado e assim sucessivamente até a mente ser cauterizada para as coisas de Deus e sempre teremos “boas justificativas” para a operação do erro que vez com o senso próprio do certo e errado.

O Processo de Deus para nos trazer ao arrependimento

O Senhor que nos tirar deste lugar de pecado, devemos lembrar-nos de Caim e da escolha que poderia fazer de arrepender-se e fazer o bem (obedecer), ao invés optou por continuar em sua escolha e após matou seu irmão.

Deus tem sua forma de falar conosco e podemos ver o processo em três etapas:

- Ele tenta nos alcançar através da convicção do pecado, mas se houve a continuação as diretrizes de Deus não serão mais sentidas.

- O Senhor então envia uma mensagem profética usando uma pessoa, pastor, amigo, parente, chefe, um profeta etc. (Tiago 5:19-20), que tem como propósito nos convencer do pecado e trazer o arrependimento.

- Se falhar a convicção, a mensagem profética Deus permite o julgamento (1ª Coríntios 11:31-32). Deus quer nos separar da desobediência para não sermos julgados pelo mundo. Este julgamento vem por situação difícil, enfermidades, problemas, provações. O Salmista declara: “Antes de ser afligido andava errado, mas agora guardo a tua Palavra... Bem sei, ó Senhor, que as tuas leis são justas, E que em tua fidelidade me afligiste...”

Obediência versus Sacrifícios

Quando o rei Saul desobedeceu à ordem de Deus, Samuel questionou a ele e Saul culpou os soldados por haverem trazido o rebanho (1ª Samuel 15:14-15). Adão culpou na Deus e Eva por sua omissão. Ao longo dos séculos esta tem sido a mesma arma usada pelo homem para justificar seu erro. Marido culpa mulher, mulher culpa o marido, filhos culpam os pais, patrão culpa empregado, empregado culpam o salário etc.

O que Samuel fala sobre o assunto nos deixa temeroso de todo o tipo de atitude acima e também clamando a misericórdia de Deus: “Porém Samuel disse: Tem porventura o Senhor tanto prazer em holocausto e sacrifícios como em que se obedeça à palavra do Senhor? Eis que obedecer é melhor do que o sacrificar; e o atender melhor é do que a gordura de carneiros. Porque a rebelião é como o pecado de feitiçaria, e o porfiar é como iniqüidade e idolatria. Porquanto tu rejeitaste a palavra do Senhor, ele também te rejeitou, a ti para que não seja rei.” 1ª Samuel 15:22-23

#Artigos

468 visualizações

Av. José Loureiro da Silva, nº 787

Carvalho Bastos  |  Camaquã  |  RS

+55  51  3671  5658

© 2019 Associação Comunidade Cristã de Camaquã