• Pr Luiz Stifft

Vencendo na Unção de Deus


Texto: Gênesis 15:1-6

Necessitamos de modelos para termo como exemplo de vida. Pais, são modelos para os filhos. Jesus Cristo é o nosso exemplo maior e único, mas podemos nos espelhar nos bons exemplos de homens e mulheres de Deus, como Abraão.

Assim como a Abraão, frente aos muitos desafios, o Senhor diria hoje: “Não temas, tenhas fé”.

Até mesmo dentro do ponto de vista natural as grandes conquistas se forjaram com atitudes de vencer o medo e fracassos. Pode ser que muitas coisas não deram certo, mas não desista, continue em frente.

No entanto, não devemos tomar decisões sem consultar ao Senhor. Não agir por impulso na força do braço ou na emoção.

Compartilho quatro princípios que estão em Gênesis 15:1-6 que nos levam a vencer na Unção de Deus:

Primeiro Princípio: A cura vem com a confissão (1ª João 1: 8-10)

A Palavra de Deus veio a Abraão, ele era especialista em reconhecer quando o Senhor lhe falava. Não havia confusão em seu coração. Assim depois de receber em visão a confirmação do que estava dentro de si, isto é, medo e descrença na promessa, Abraão abriu seu coração para Deus e falou de seus temores e sua falta de expectativa em relação à própria promessa. (Reconhecer, se abrir à ajuda, alivia a carga. Tiago 5: 16).

A doença física faz o corpo definhar, emagrecer e tira as forças. Assim é ao nível da alma e espirito quando estamos doentes, “incrédulos”, estamos fracos, desanimados, incapacitados de ver oportunidades e ajuda de Deus.

Precisamos abrir o coração e falar com Deus com verdade, usando palavras que reflitam nossa real situação.

Segundo Princípio: Entendendo que Deus faz o certo do modo certo

Em Deus não há sombra de variação. Abraão trouxe a possibilidade de Eliezer, o servo, ser seu descendente. Acontece que o Senhor não cumpre suas promessas com planos alternativos. Deus não tem plano “B”.

Precisamos entender a diferença entre preço e valor. Preço são coisas que se compram se conquistam e que podem ser vendidas.

O que é de valor não tem preço, está acima disto, é inegociável. Os planos e propósitos de Deus são valores, são inegociáveis, são imutáveis, não devemos tentar mudar, alterar aquilo que Deus nos fala, por que seus planos já são os melhores.

Terceiro Princípio: Olhando a Unção e andando pela Unção

Aqui temos problemas. Uma coisa é olharmos as circunstâncias com nossos olhos naturais e outra é olharmos na perspectiva de Deus. Deus manda Abraão olhar para o céu e contar as estrelas. Uma visão extraordinária e até mesmo fora do seu alcance natural, mas foi isto que o Senhor mandou fazer.

Um exemplo do que não fazer temos com Ló, quando viu a possibilidade de escolher, olhou para as campinas de Sodoma (Gênesis 13: 10, 11) e viu ali a melhor possibilidade para si, sabemos que foi um desastre, perdendo tudo o que tinha. Com a possibilidade de escolher, não consulta ao Senhor. Nem busca conselho em Abraão. Não se aparte da unção, pois se corre o risco de entrar na falibilidade dos projetos humanos (Tiago 4:13-17).

Abraão andava na unção de Deus, no chamado de Deus para ele e prosperava. Enquanto Ló andava com Abraão recebia do beneficio da unção e propósito de Deus para Abraão, quando saiu de andar com Abraão, logo veio infortúnio para si e sua casa.

Há uma diferença entre inteligência e sabedoria. Inteligência é o que se recebe quando nascemos. Todos recebem da inteligência, uns tem capacidade para algumas coisas, outros para outras. Sabedoria se busca, sabedoria não nascemos com ela, é necessário buscá-la e buscá-la em Deus para termos a boa sabedoria. Tiago 3:13-18 fala desta sabedoria que podemos pedir (Tiago 1:5-6) que receberemos do Senhor. Ló não agiu com sabedoria do alto, mas sim teve uma decisão imediatista e humana.

Quarto Princípio : Deus só cumpre seus propósitos se cumprirmos os nossos

Leia Gênesis 18: 17 a 19. Tudo o que o Senhor estava falando a respeito de Abraão se cumpriria se ele também cumprisse a sua parte. Por que seria diferente para conosco?

Tem uma lei da física que diz que todo ação gera uma reação. Toda nossa atitude vai

produzir uma reação nos céus.

“Agindo Deus quem impedirá?”

“Agindo eu qualquer um poderá impedir”

Podemos eventualmente receber atos de misericórdia de Deus. Mas vida abundante é o propósito Dele para nós.

#PrStifft

131 visualizações

Av. José Loureiro da Silva, nº 787

Carvalho Bastos  |  Camaquã  |  RS

+55  51  3671  5658

© 2019 Associação Comunidade Cristã de Camaquã