• Equipe de Pastores e Obreiros

O valor da unidade no Corpo de Cristo - a Igreja


A palavra unidade tem origem no termo latino “unitos” e designa a qualidade do que é único ou indivisível. É uma ação coletiva que visa a um único objetivo, integração, união, mesmo foco.

Na unidade não significa que todos se tornem iguais, que não existem diferenças. Pode haver unidade na diversidade; no entanto, cada um precisa abrir mão do seu pensamento próprio para caminhar junto na mesma visão.

Estudando o Evangelho de João, capítulo 12, nos deparamos com as palavras de Jesus no verso 23-24: “É chegada a hora de ser glorificado o Filho do Homem. Em verdade, em verdade, vos digo: se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, produz muito fruto”.

Nesses versículos vemos a resposta de Jesus a dois de seus discípulos, André e Filipe, que foram ao encontro do Mestre comunicando-lhe que alguns gregos gostariam de vê-lo. O normal seria atender aos gregos mas, em resposta, o SENHOR declara que é chegada a hora de ser glorificado o Filho do Homem. Estava falando de Sua morte e ressurreição, pois tinha vindo ao mundo com esse objetivo a fim de salvar o homem da morte eterna.

O exemplo do grão de trigo explica o porquê de sua morte: trazer vida! Quando uma semente é lançada na terra, só há uma expectativa nesse ato: que ela germine e produza fruto. Jesus ensina, assim, aos seus discípulos que seu enfoque principal está no propósito pelo qual Ele veio, sempre em profunda sintonia com a vontade o Pai.

Morrer para frutificar: "Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados" Efésios 5:1. A unidade é requisito indispensável no processo de frutificação. A unidade é espiritual. Não é terrena, é do Céu. A unidade tem como fundamento a Própria Palavra de Deus, a unidade tem o exemplo da trindade. Jesus orou pela unidade da igreja: "A fim de que todos sejam um; como és tu, ó Pai, em mim e eu em ti, também sejam eles em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste" João 17:21.

A unidade só vai acontecer quando tivermos algo em comum. Jesus espera que nós agora salvos pela sua morte, inseridos no seu corpo, a Igreja, não vivamos mais para nós mesmos, mas que a vida que agora temos Nele seja frutífera na unidade do Espírito.

Voltando ao texto de João 12: 20-24, ainda podemos aprender mais:

1. Filipe foi instrumento de Deus, para encaminhar pessoas a Cristo, dentro da sua característica peculiar (falar o idioma grego). Deus pode nos usar dentro daquilo que é próprio de cada um.

2. Aprendemos também com a humildade de Filipe: buscou alguém mais experiente para ajudá-lo a lidar com a situação (chamou André), também valorizou o trabalho em equipe.

3. Assim como Jesus, devemos estar com o coração conectado com o Pai para não perder o foco e o propósito.

4. Só podemos dar frutos se estivermos dispostos a morrer para as nossas vontades, desejos e tudo aquilo que não agrada a Deus.

E Jesus nos chama, unidos com Ele, o cabeça da Igreja, para andarmos em unidade a exemplo da trindade. Todos tão diferentes! Nos chamou assim como chamou os doze: com os mesmos medos, as mesmas limitações, as mesmas interrogações.

#Pastores #Obreiros #Unidade #Artigos

1,753 visualizações

Av. José Loureiro da Silva, nº 787

Carvalho Bastos  |  Camaquã  |  RS

+55  51  3671  5658

© 2019 Associação Comunidade Cristã de Camaquã